NEWS JB
Política
Cultura

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Irmãs mortas em Belford Roxo planejavam fazer uma festa para a mãe


BELFORD ROXO- As irmãs Ariane Oliveira de Souza, de 19 anos, e Jéssica Oliveira de Souza, de 22, assassinadas em Belford Roxo no sábado, planejavam fazer uma festa de Natal especial para a mãe, Raquel Francisca de Oliveira. De acordo com Raquel, elas estavam decorando, aos poucos, a casa onde moravam, já pensando na festa. No quarto das irmãs, uma cortina e um tapete novos, e ainda embalados, dariam uma nova decoração à casa.
- Ano passado, elas disseram: “Mãe, a senhora faz tudo pela gente. No próximo Natal, nós vamos fazer a festa”. Elas estavam comprando as coisas aos poucos - afirmou Raquel.
Raquel guarda na lembrança os últimos momentos com as filhas. Com Jéssica, ela esteve na noite de sexta-feira, quando a jovem se arrumava para sair. Enquanto se aprontava, Jéssica aguardava Ariane retornar da escola para as duas irem juntas à Riosampa. Foi na saída da casa de shows que as irmãs foram mortas.
- A Jéssica pediu para eu voltar no sábado à tarde, pois ela iria sair e queria dormir até tarde. Quando cheguei, por volta de 14h, só havia o filho de Jéssica na casa. Ele estava sem se alimentar e disse que elas não tinham voltado. Ali vi que havia algo estranho, pois ela nunca iria deixar o filho sozinho - disse a mãe.
Ariane e Jéssica estavam comprando objetos para casa já pensando na festa que fariam para a mãe, no NatalCom Ariane, o último contato foi no dia anterior, na quinta-feira. A jovem foi à casa da mãe e pediu para ligar para a Riosampa:

- Ela queria saber quanto custava o ingresso. Elas estavam muito animadas para ir a este show. Quando ela foi embora, me deu tchau da rua. Foi o último adeus.
Na quinta-feira, a mãe das irmãs decidiu romper o silêncio. No quarto das filhas, na casa em que elas viviam com o irmão, no bairro de Heliópolis, Raquel Francisca de Oliveira desabafou.
- Minha dor não está de costas, está de frente. Quero mostrá-la ao mundo para que mãe nenhuma sinta o que estou sentindo. Devo isso às minhas filhas. Esta dor vai virar a minha luta por justiça - disse ela.
Mesmo com medo, Raquel Francisca decidiu mostrar o rosto. Neste momento, como disse ela, a dor da família vence o receio de represálias:
- O que tinham para fazer de maldade já fizeram com as minhas meninas.

Irmão presta homenagem

O desabafo da mãe foi feito na cama em que as irmãs dormiam juntas. No colo de Raquel, um retrato de quando Jéssica se formou no ensino médio. Na foto em que a jovem aparece sorridente com o diploma, Daniel de Oliveira, irmão das vítimas, escreveu a seguinte mensagem: “Jéssica e Ariane. Te amo eternamente”.
- Escrevi isso logo depois de os corpos terem sido reconhecidos. Ficamos todos em casa. Quando meu pai e minha mãe foram embora, decidi fazer esta homenagem. Foi o modo que encontrei para mantê-las vivas na minha lembrança. Sempre assim, sorrindo - contou o jovem.
A Divisão de Homicídios recolheu ontem mais imagens do circuito interno de segurança da Riosampa. Ao todo, 15 equipamentos estão com a polícia.
- São mais de mil horas de gravação que estamos analisando - diz o delegado Fábio Salvadoretti.

via: Jornal E
xtra
Foto: Mazé Mixo / Agência O Globo

domingo, 31 de agosto de 2014

Filho de uma das irmãs assassinadas em Belford Roxo ficará com a avó

BELFORD ROXO- Vai ficar com a avó o filho de Jéssica Oliveira de Souza, de 23 anos, encontrada morta a tiros  e com sinais de estupro juntamente com a irmã Ariane Oliveira de Souza, de 18 anos, na comunidade Gogó da Ema, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense. Os corpos estavam abraçados. O motorista e irmão das vítimas, Diego Oliveira, disse ao R7 que a criança será cuidada com muito amor.  
— Minha mãe vai ficar com a guarda do meu sobrinho. Nossa família toda vai dar o melhor para a educação dele e muito amor porque é disso que ele mais precisa agora.  
Ele contou que perdeu suas irmãs no dia do seu aniversário e disse que a data "não tem mais graça em ser comemorada".
O irmão das meninas acompanha de longe as investigações sobre o caso.  
— A gente da família só acompanha esse caso pela imprensa, o que vemos na TV e o que sai no jornal. Sabemos que a polícia está investigando e quando podem nos passam alguma coisa.  
As imagens da casa de shows onde as irmãs estavam foram solicitadas para análise e testemunhas estão sendo intimadas a depor. O irmão das vítimas ressaltou que elas não tinham nenhuma ligação com o tráfico.    
— Não tinham nenhum envolvimento algum, Ariane era estudante e nem faltava aula. Jessica era forma, tinha o Ensino Médio e tinha curso de informática.    
Jéssica e a Ariane eram inseparáveis e um dos desejos de Diego é que o caso não seja esquecido pela imprensa.   
— A ficha parece que ainda não caiu é uma perda muito grande para minha mãe e meu pai as chamava de princesas. Antes delas saírem para a Riosampa elas foram falar com ele. É um vazio grande para a família. Esperamos por justiça.      
Assista da entrevista da mãe das menina
     
                                  
Via: R7.com

Policia realiza retirada de barricadas no Castelar em Belford Roxo



BELFORD ROXO - Neste sábado, 30 de agosto, policiais do Grupamento de Ações Táticas – GAT do 39ºBPM (Belford Roxo) com apoio de blindados, realizaram uma operação sob comando do tenente Campani, para retirada de barricadas na comunidade do Castelar, em Belford Roxo. 


A operação foi realizada em cumprimento ao Disque Denúncia.


Via Notícias de Belford Roxo
Por Plantão Policial

Um terço dos moradores de Belford Roxo vive com meio salário


BELFORD ROXO - A realidade socioeconômica de Belford Roxo é um pesadelo para 37,7% de seus moradores. Estudo da Casa Fluminense, que se dedica a discutir a Região Metropolitana do Rio, mostra que, de seus 3,6 milhões de habitantes na Baixada Fluminense, 1.213.297 vivem abaixo da linha da pobreza, com renda de até meio salário mínimo. Desses, 507.640 (42,2%) sobrevivem com até 25% do salário. A pesquisa tem como base o Censo 2010, do IBGE, quando o salário mínimo era de R$ 510 — atualmente é de R$ 724. Já a definição da linha de pobreza baseia-se nos critérios do governo para a concessão de benefícios sociais.

Segundo a autora do estudo, a doutora em Economia e professora da UFRJ Valéria Pero, o caminho para que os índices sejam revertidos é árduo. Além de reforçar a qualificação na formação do trabalhador através de cursos técnicos, é necessário um pesado investimento na educação de base, a descentralização dos polos econômicos e a criação de uma governança metropolitana, que olhe a região como um todo, e não os municípios isoladamente. 

“Só a integração dessas frentes apontará caminhos para solucionar a questão”, diz Pero. Para efeito de comparação, no município do Rio a taxa de pobreza é de 20,9%. No Estado, ela vai a 26% — puxada pela Baixada.

Japeri dispara como o município com o pior índice: quase metade da população (45,9%) sobrevive com até meio salário — 43.830 pessoas. Entre essas, 19.193 (20,1%) só contam com até 1/4 do salário. Já em Belford Roxo, dos 469.332 moradores, 176.938 vivem abaixo da linha da pobreza (37,7%), dos quais 73.685 (15,7%) são considerados indigentes.

“É um círculo vicioso. A inserção precária no mercado de trabalho compromete a renda. A falta de qualificação de mão de obra, por sua vez, está ligada à carência de investimentos na educação”, explica Henrique Silveira, coordenador da Casa Fluminense. Na análise de Henrique, não basta abrir novas indústrias na Baixada Fluminense. “Como os moradores não têm qualificação, o empregador vai buscar a mão de obra fora”, conta. “E os habitantes locais acabam vendendo pão de queijo na porta para os que vêm de fora.” Ele prega a busca de consenso entre os novos projetos que se instalam na região e os moradores. “É preciso que estas indústrias dialoguem com a população do entorno e encontrem meios de inseri-la.”


No Grande Rio, três milhões de pobres 
A expansão do olhar para toda a Região Metropolitana, englobando também Leste Fluminense e Rio de Janeiro, causa preocupação. Das 11,8 milhões de pessoas que moram no Rio e Grande Rio, quase 3 milhões têm renda de até meio salário mínimo, das quais 1.284.633 são indigentes. É como se enchessem 16 Maracanãs lotados com pessoas que vivem com apenas 25% de um salário mínimo para comer, morar, se vestir, ter transporte, lazer e pagar as contas básicas, entre outras prioridades.

O Leste Fluminense é composto por seis cidades: Itaboraí, Maricá, Niterói, Rio Bonito, São Gonçalo e Tanguá. Quanto mais afastados dos centros urbanos, pior a situação de pobreza e miséria nos municípios.

Como Tanguá, distante 50 quilômetros de Niterói e 63 do Rio de Janeiro — onde se concentram as ofertas de trabalho. Ali, 13.122 (42,7%) pessoas vivem com renda de até meio salário mínimo. Itaboraí é o segundo lugar no ranking: 72.160 (33,1%) de pessoas nesta situação.

O terceiro pior índice está em Rio Bonito: 17.776 moradores com renda de até meio salário. No total, 449.055 pessoas vivem abaixo da linha da pobreza. 


Bolsa Família evita tragédia 


Na avaliação da economista Valeria Pero, se não fossem benefícios como o Bolsa Família e o Bolsa Carioca, o cenário de pobreza e miséria na Região Metropolitana seria muito mais desolador.

“A renda familiar per capita é o resultado do salário mais benefícios do governo que cada um recebe, dividido pelo número de pessoas na residência (até bebês entram na conta). O Bolsa Família e o Bolsa Carioca entram nessa contabilidade e aumentam a renda. O que se precisa fazer é aperfeiçoar as políticas de transferência de renda”, diz.
Via: O Dia

Isabel Correa é a nova Miss Belford Roxo 2014



BELFORD ROXO - A jovem Isabel Correa, de 24 anos, foi eleita na última semana, a Miss Belford Roxo 2014. Representando o bairro Santa Amélia na passarela, ela destacou sua beleza e ficou à frente de outras 12 candidatas. A vencedora do concurso recebeu a coroa das mãos de Pâmela Esteves , sua antecessora, no Salão de Festas Cyber Fest, onde a cerimônia foi realizada.



O evento, que teve o apoio da Prefeitura de Belford Roxo, foi cercado por muito glamour. As meninas desfilaram em trajes de banho e gala, esbanjando elegância pela passarela. Todas disputaram a preferência de jurados de peso como o carnavalesco da G.R.E.S Portela, Alexandre Louzada, Suzana Cardoso (diretora do Miss Estado Rio de Janeiro), Sergio Brum (empresário do Miss Brasil), o artista plástico Thiago Gaspary, a Secretária de Assuntos Especiais de Belford Roxo, Raquel Dauttmam, Denis e Davi parceiros do RJ, entre outros representes dos segmentos de beleza, moda e mídias sociais.



O prefeito Dennis Dauttmam também marcou presença na festa e participou da coroação da vencedora do concurso, que vai representar Belford Roxo no Miss Estado do Rio de Janeiro, no fim deste mês. Os jurados também elegeram o jovem Diego Groppo, do bairro Farrula, como Mister Belford Roxo 2014. 


Estiveram presentes na cerimônia secretários e subsecretários municipais, os vereadores Marcio Canella (candidato a deputado estadual), Tuninho Medeiros, Markinho Gandra, Deodalto (candidato a deputado estadual), misses e misters de municípios vizinhos como Queimados, São João de Meriti, Nilópolis, Mesquita e Duque de Caxias. 


Confira as primeiras colocações: 

Miss Belford Roxo 

1° Isabel Correa – Santa Amélia 
2° Thais Grinardi – Prata
3° Yasmim Marcela – Nova Aurora
Miss Simpatia : Ana Clara – Nova Piam
Miss Fotogenia : Yasmim Marcela – Nova Aurora 

Mister Belford Roxo 

1° Diego Groppo - Farrula
Mister Simpatia : Vinícius Alves – São Bernardo
Mister Fotogenia : Hugo Ciriaco – Centro










Via imprensa PMBR / Notícias de Belford Roxo

Concurso Miss Universo RJ termina com clima tenso nos bastidores. A Miss Belford Roxo Isabel Correa era a favorita do público, mas ganhou a faixa de miss fotogenia


BELFORD ROXO - O concurso Miss Universo Rio de Janeiro 2014, que aconteceu noite deste sábado, 30 de agosto, na Cidade do Samba, Zona Portuária do Rio, terminou com clima tenso após a divulgação do resultado que elegeu Hosana Elliot como nova Miss RJ.

Enquanto Hosana, modelo de 21 anos, recebia sua coroa e faixa no palco, na plateia a torcida acabou ficando bem dividida entre entre a Miss Campos dos Goytacazes, Arlinda Miranda – que ficou em segundo lugar, e a Miss Belford Roxo, Isabel Correa – que esteve entre as 10 finalistas da noite. Muitas participantes não ficaram nem para o resultado, deixando o local do concurso antes mesmo do encerramento.

“É muito estranho ver todo mundo torcendo para uma candidata e ela não ser a escolhida. A maioria já estava comemorando a Isabel como campeã. Ela desfila bem e foi a melhor candidata que respondeu à pergunta do júri. Tinha tudo para ser campeã, mas por alguma razão que ninguém sabe ela não foi”, disse uma das torcedoras que acompanhou o desfile e preferiu não ser identificada na matéria.

saiba mais

Do palco, Hosana Elliot foi levada imediatamente para o camarim e de lá seguiu escoltada por seguranças para um hotel onde voltou a ser confinada, acompanhada sempre por Susana Cardoso, a organizadora do evento.

“A vencedora volta comigo para o hotel e a gente começa a organizar a maratona de entrevistas, sessões de fotos entre outras atividades da miss. É um trabalho muito intenso que não termina na hora do resultado. Por isso ela ainda não pode voltar para a família com as demais meninas”, explicou Susana.

Ao todo participaram do concurso 18 candidatas e 10 foram as finalistas. Desse número sobraram 5 e delas surgiu a vencedora. O título de Miss Simpatia que foi julgado pelas próprias candidatas, ficou para a Miss Resende. Já a Miss Belford Roxo, Isabel Correa ficou com a faixa de Miss Fotogenia e a Miss Teresópolis com o posto de Miss Talento.

Via Boa Informação

sábado, 30 de agosto de 2014

Jovem é encontrada morta no São Leopoldo em Belford Roxo

BELFORD ROXOUma Jovem de 17 anos foi brutalmente espancada e morta no começo da noite desta sexta-feira (29 de agosto), supostamente por traficantes do ( TCP- Terceiro Comando Puro ), que dominam a comunidade do São Leopoldo, em Belford Roxo, Baixada Fluminense. Segundo informações colhida no local, A Jovem identificada como Eliene Souza, não seria moradora da região.

 Ainda na madrugada de sexta-feira, o chefe do tráfico Leandro Ventura dos Santos o "Mano" foi atingido e morto após entrar em confronto com a Polícia.

Agentes da Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) investigará o crime.

Veja aqui a operação da PM em que obteve na morte do chefe do tráfico (Aqui) 

Fonte: jornal Belford Roxo
Distributed By My Blogger Themes | Designed By Seo Blogger Templates