BELFORD ROXO - Ainda explorando a “fórmula Obama”, Claudio Henrique, o Barack Obama brasileiro é hoje candidato a deputado federal pelo PT do Rio de Janeiro. E a influência americana pode ser notada nos recém-confeccionado santinhos, que levam as cores dos Estados Unidos e tipografia similar à campanha de Obama em 2008. Sua ficha de candidatura no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) lista o limite de gasto na campanha em R$ 5 milhões.


Questionado sobre os valores, o candidato garantiu que não passará de R$ 800 mil. “Vou fazer a campanha como Obama fez, contando com o apoio das redes sociais. Tem de ser algo inovador”, explica. Henrique acredita que o audacioso apelido impulsionou sua campanha, mas busca impressionar o eleitorado com suas propostas.



“O humor pode ser um caminho na política e até uma forma de manifestação. Adotei o Obama na minha vida porque deu visibilidade, mas o objetivo maior é chamar a atenção para os meus projetos”, garante. Ele diz ter ao menos 70 projetos como deputado federal na área ambiental, inclusão social, redução de impostos e sustentabilidade.


O mais polêmico, segundo ele, é o “Contra Partida Social” para o combate à fome usando 3% do Produto Interno Bruto (PIB) do País. “Tive a ideia em 1999 quando eu li em uma matéria que indicava que 30% do nosso PIB era desviado para corrupção. E apenas 3% seria necessário para acabar com a fome.”


O equilíbrio seria possível, explica Henrique, retirando 3% das empresas que prestam serviços para administração pública para projetos sociais no local de arrecadação. “Precisamos acabar com a cultura de que nós [sociedade] precisamos resolver os problemas na ausência do poder público. A responsabilidade não é nossa!”, enfatiza.



Efeito Obama



Para a infelicidade de Claudio Barack, ele não tem a exclusividade de uso do personagem nesta corrida eleitoral. O político disputa as eleições ao lado de pelo menos outros quatro Obamas pelo País, que também buscam vagas no Congresso Nacional usando a popularidade do presidente americano. São eles: Samuel Obama (PSDC/PE); Obama De Colombo (PV/PR); Obama Brasil (PTB/SP) e Cosme Barack Obama (PMDB/SP).

Via Último Segundo

BELFORD ROXO - A Prefeitura de Belford Roxo, através da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos, realizou a 2ª edição do “Arraiá Semasdh” voltado para os belforroxenses atendidos em todos os CRAS e CREAS do município, na última sexta-feira (25 de julho), na quadra do Lar Escola São Judas Tadeu, em Heliópolis. Cerca de 400 pessoas participaram do evento gratuito, que contou com apresentações de quadrilha, barracas de comidas típicas, bebidas, recado do amor, pescaria e barraca do beijo. 

Durante a festa, marcaram presença a Secretária de Assistência Social e Direitos Humanos, Sula do Carmo, e as Subsecretárias da pasta, Sheila Boechat, Elaine Medeiros e Cristina Marques, além do Secretário e Subsecretário de Segurança Pública, Claudinei Martins e Adriano Lemos, respectivamente. Assim como, o Presidente da Câmara dos Vereadores, Markinhos Gandra, e a Presidente da Fundação Municipal de Desenvolvimento Social (Funbel), Ana Cristina Lopes. 


A animação e o tradicionalismo estavam espalhados por todos os cantos, desde a decoração do ambiente até a caracterização dos participantes. O momento de maior alegria foi a apresentação da quadrilha, constituída pelos participantes do Grupo de Fortalecimento de Vínculos, que incluiu crianças, jovens, adultos e idosos. Ninguém ficou de fora dessa grande festa. 


“Queremos resgatar as tradições, além de proporcionar a todos muitos momentos de descontração e integração interpessoal. A proposta desse encontro é fortalecer o serviço de convivência que já é desempenhado nos CRAS e CREAS, assim como, estimular questões ligadas à valorização da família e o respeito ao próximo, independentemente da idade”, enfatizou Sheila Boechat.


Via imprensa PMBR
Fotos Júnior Moraes

BELFORD ROXO - Na última quinta-feira (24 de julho), o diretório municipal do PMDB de Belford Roxo reuniu no salão de festas La Famille várias lideranças políticas da Baixada Fluminense para o lançamento da candidatura de Jorge Picciani (PMDB) à deputado estadual e de seu filho deputado federal Leonardo Picciani candidato à reeleição.

Entre os presentes, a presidenta do PMDB de Belford Roxo, Sula do Carmo, João Magalhães, Reginaldo Gomes, Rodrigo Gomes, Valério, o presidente do Heliópolis Atlético Clube, Gilvan Medeiros, e os vereadores de Nova Iguaçu Anderson Santos, Waguinho Neguinho e Marcos Rocha.




Via Notícias de Belford Roxo
Fotos: Junior Moraes


BELFORD ROXO - O Prefeito de Belford Roxo, Dennis Dauttmam, recebeu na manhã desta segunda-feira (28 de julho), uma comissão de moradores do bairro Shangrilá, para conversar sobre melhorias e investimentos que a localidade está recebendo. Além das obras de reurbanização do Programa Bairro Novo (realizado junto ao Governo Estadual), a região vai receber uma unidade das Creches Proinfância e ganhar uma nova área de lazer, com campo de grama sintética. 

“Estamos trabalhando muito para melhorar a vida de vocês. Estou indo atrás de parcerias, investimentos e buscando recursos para transformar a realidade dos bairros aqui de Belford Roxo. Temos um ano e sete meses de governo para dar conta de várias demandas deixadas de lado pela administração anterior. Não é fácil, mas aos poucos as coisas estão mudando”, comentou o prefeito. 

A nova creche vai beneficiar cerca de 380 famílias e crianças de 06 meses a 06 anos. A unidade vai oferecer ensino em horário integral e contará com uma infraestrutura moderna, incluindo salas de aula, repouso, área multiuso, refeitório, playground, pátio interno, brinquedoteca, fraldário, lactário, sala de informática e outros espaços. A construção deve ser iniciada nos próximos dias e será realizada com verbas do governo federal. 

Além de garantir melhores condições de ensino, as creches vão trazer outros avanços para os moradores de Shangrilá. A rua Araticum, onde o espaço vai funcionar, também vai receber as mesmas obras de infraestrutura que o Programa Bairro Novo está levando para outras 40 ruas da localidade. As intervenções incluem drenagem, pavimentação, sinalização, calçamento, acessibilidade e meio-fio. 


​O bairro​ ainda vai ganhar um Campo de Grama Sintética.

Durante a reunião o prefeito também lembrou que o município vai ser contemplado com mais recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) e que essas verbas, oriundas da União, vão ser destinadas para melhorias nos bairros da cidade.

Via imprensa PMBR
Fotos: Marcos Paulo
BELFORD ROXO - A Caixa Econômica Federal quer ampliar a oferta de penhor e, para isso, vai trocar a avaliação de joias feita por funcionários por um serviço automatizado. Serão usados equipamentos chamados espectrômetros, que identificam, por fluorescência de raios X, as ligas metálicas das joias. Responsável por este tipo de financiamento há 80 anos, a Caixa espera mais que dobrar o número de agências que vão oferecer o produto aos clientes.

A meta é oferecer o penhor em mil agências até o fim de 2015. Hoje, o banco tem 4.117 agências e apenas 463 oferecem esse tipo de financiamento.

O penhor express será testado primeiro em quatro cidades do Estado de São Paulo (Barueri, Itaquaquecetuba, Taboão da Serra e Itapecerica da Serra) e duas do Rio de Janeiro (Belford Roxo e Queimados).

A Caixa penhora joias em ouro e prata, pérolas, diamantes, relógios, canetas e utensílios de prata. O valor de avaliação considera apenas o peso e a qualidade do material. Não são considerados para determinar o valor a ser emprestado o trabalho de um designer ou o valor sentimental de uma joia de família, por exemplo.

O banco empresta de 10% a 85% do valor de avaliação do bem. Apenas em casos muito especiais, de clientes que têm bom histórico de crédito, o empréstimo pode ser de até 130% do valor do bem.

A Caixa colocou um limite para os empréstimos feitos a partir da análise dos espectrômetros: R$ 2,5 mil. As joias serão, posteriormente, avaliadas por um profissional, que poderá atribuir novos valores, dependendo das características das peças e dos adornos que escapam ao equipamento. Se isso acontecer, o cliente terá direito a um novo limite de empréstimo. O teto para o penhor express foi definido a partir do tíquete médio dessa linha de financiamento: R$ 1,2 mil.

Os espectrômetros custaram, cada um, cerca de R$ 50 mil à Caixa. O banco estatal fez licitação para comprar os equipamentos da Anacom, representante no Brasil de uma fábrica americana que já vendia os equipamentos para o setor de mineração. Os equipamentos já são usados com a finalidade de penhorar joias nos EUA e na Europa.

Muitos consumidores têm sido atraídos pelas vantagens do penhor, como uma das menores taxas de juros da Caixa (1,93% ao mês) e não é feita nenhuma avaliação de risco do crédito, uma vez que as joias ou outros bens são usados como garantia.


Via Estadão

BELFORD ROXO - Na manhã da última quinta (24 de julho), foi realizada a destruição de 80 máquinas eletronicamente programadas, mais conhecidas por caça-níqueis, em frente ao 39º Batalhão da Polícia Militar, em São Bernardo. A quantidade de máquinas é resultado de apreensões feitas desde 2007, mas que só agora foi possível efetuar a destruição, devido à autorização do judiciário. 


A Prefeitura de Belford Roxo fez questão de auxiliar na operação cedendo o maquinário utilizado na ação, assim como também designou alguns funcionários da Secretaria de Obras para recolher os destroços. A destruição foi acompanhada por equipes de oficiais do Batalhão, além de representantes do Ministério Público, Guarda Municipal e da própria prefeitura. 

Durante o ato, várias notas de dinheiro e moedas foram coletadas, remanescentes no interior das máquinas, contabilizadas, e já apresentadas na 54ª DP (Polícia Civil/ Belford Roxo). Os jogos de azar são proibidos pela lei brasileira, por isso são frequentes as operações de combate a esse tipo de crime. Elas continuaram sendo realizadas em todo o município. ​










Imprensa PMBR
Fotos: Marcos Paulo


BELFORD ROXO - Depois de problemas de liberação que impediram o início da distribuição em julho, os aparelhos que permitirão a expansão do Sistema Monitora Dengue para todo o estado do Rio de Janeiro deverão ser liberados até o próximo mês. A promessa é do superintendente de Vigilância Epidemiológica e Ambiental da Secretaria Estadual de Saúde, Alexandre Chieppe. Segundo ele, até o fim do ano, o sistema estará em funcionamento em todo o território fluminense, exceto na capital, que tem um modelo próprio de monitoramento.

Fruto de convênio entre o Ministério da Saúde e o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Sistema Monitora Dengue foi lançado em janeiro do ano passado. Por meio de umsmartphone, cada agente de saúde envia informações sobre focos do mosquito transmissor da doença e registros de casos em cada visita. Os dados são recebidos por uma plataforma central, que armazena a localização dos focos e cruza as informações.

Para Chieppe, o sistema garante agilidade nas informações de campo sobre a dengue e centraliza a base de dados. “No futuro, a gente vai conseguir tomar decisões com maior rapidez. Sabendo quais as residências com recorrência de focos, podemos concentrar a força de trabalho, que é limitada, nas localidades com maior risco. Em áreas com ausência de focos, será possível ter menor periodicidade de visitas”, relata.

Primeiramente, o sistema foi usado nos municípios de Nova Iguaçu e Magé. Na fase seguinte, o Monitora Dengue passou para mais três cidades: Queimados, São João de Meriti e Belford Roxo. Para que o sistema seja expandido para todo o estado, Chieppe esclarece que, além do envio dossmartphones, é necessário treinamento dos agentes.

“É importante que os agentes municipais sejam capacitados, porque existe toda uma base de dados que tem que ser alimentada, tanto pelo gestor no nível central, como pelos agentes. Também é feito um treinamento de habilidades para os agentes de endemias, que sai do processo manual de preenchimento de fichas para um sistema informatizado”, explica o superintendente. Ele não descarta a expansão do projeto para outras regiões do país.

Em junho, o Sistema Monitora Dengue venceu o Prêmio Tecnologia da Informação e Governo, que escolhe anualmente as 20 melhores ações da área da tecnologia da informação e comunicação criadas por instituições federais, estaduais e municipais. A iniciativa também foi indicada para o Prêmio de Excelência do Congresso de Inovação e Informática na Gestão Pública (Conip), cuja entrega está prevista para agosto, em São Paulo.

Via EBC

Siga o JB no Google+